Uma surpreendente verdade que nunca contaram sobre planejar produção em seu ERP

ERPs tradicionais e suas soluções de planejamento de produção são super úteis em Indústrias de “montagem”.  Afinal de contas, apesar de desafiador, construir um produto ainda é bem mais simples do que o processo pelo qual algumas Indústrias baseadas em matéria prima agrícola passam – um processo de “desmontagem”. 

Isso ocorre porque ao processar insumos variáveis como leite, carne, eucalipto, uvas, grãos ou peixes, essas Indústrias precisam “quebrar” estas matérias-primas originais e encaixar estas “quebras”, com o menor desperdício possível, em produtos acabados, como queijo e soro de leite, vinho, cortes padronizados de carne como picanhas ou hambúrgueres.

O desafio de produzir “desmontando”

Os desafios frequentes encontrados ao planejar estas cadeias decorrem, principalmente, da existência de várias maneiras diferentes para se fabricar o mesmo produto.

Desta forma, as decisões tomadas na originação dos suprimentos, assim como a escolha do produto primário a ser produzido, influenciam completamente todas as opções de variação e produtos secundários que podem ser produzidos depois.

Isto também significa que a rentabilidade geral acaba sendo a conjunção do resultado de todos os produtos resultantes da sua decisão original, tanto dos produtos de alto valor agregado, que sempre recebem mais atenção, quanto de seus derivados.

Como cada decisão de produção afetará todos os seus componentes posteriores, entender esta dinâmica é essencial neste tipo de Cadeia.

Problema Comum

Suportar este tipo de processo casando Demandas variáveis por produtos e subprodutos compulsórios, com Ofertas variáveis de materia prima tanto em quantidade disponível quanto em qualidade ao longo do ano, e mais as restrições internas de produção, estocagem e distribuição, sem o contar com uma ferramenta de otimização robusta, que fuja dos riscos do Excel, é um grande obstáculo à rentabilidade destes negócios

E o problema é que as equipes de vendas das empresas de ERP irão prometer o mundo aos seus clientes e dizer que podem resolver este problema… mesmo quando, na realidade, não podem.

Temos um cliente na indústria da carne que vem “implementando” um conhecido sistema ERP há seis anos e até agora ainda não chegou no que lhe foi prometido na época da contratação.

Na verdade, são muitos os casos de clientes que nos procuram após um ano e meio (ou mais!) tentando implementar um ERP caro , pois chegaram à difícil conclusão de que seu ERP nunca fará o que lhes foi prometido, a menos que eles o ampliem com uma solução de otimização como as que possuímos, voltadas a estes modelos de negócios mais variáveis e instáveis.

Uma possível solução

Mas como estes clientes podem amenizar frustrações e a solucionar os problemas enfrentados com seus ERPs? 

É provável que possamos ajudar!

Em uma definição simplificada, não somos nada mais do que um time de ex-executivos que operavam o dia a dia de cadeias de suprimento complexas que,  juntamente com Phds em Ciência de Dados e Engenharia de Software, desenvolveu uma plataforma voltada à resolver problemas difíceis para clientes com cadeias de suprimentos complexas. 

Sendo assim, temos uma maior facilidade em entender suas necessidades (pois já vivemos o seu dia-a-dia no passado), de uma maneira que os ERPs tradicionais não conseguem entender.

Nós fornecemos aos clientes a capacidade de lidar com Listas de Materiais  com variação temporal, por exemplo, que variam de acordo com as mudanças na composição e qualidade da matéria-prima recebida ao longo do ano.

Isto significa que podemos trabalhar com várias alternativas de listas de materiais brutos (BOMs), para fabricar o mesmo produto final. 

Por exemplo, a composição do leite muda ao longo do ano, o que gera a necessidade de adaptação na forma de como o queijo deve ser fabricado. 

E nossa plataforma “entende” isso.

Além disso, nosso produto pode lidar com restrições sazonais de produção, ou com necessidades específicas de transportar vários níveis de estoque de segurança ao longo do ano. 

Também o ajudamos a ver sua lucratividade em uma base “por animal”, por “balde de leite”, ou qualquer outra medida que lhe seja padrão, utilizando o fluxo de retorno na totalidade ao invés de olhar apenas o custeio de produtos específicos e individuais. 

Estas são apenas algumas das maneiras pelas quais conseguimos nos adaptar melhor às suas necessidades e facilitar o dia-a-dia de seu ERP.

Entendemos suas necessidades porque um dia já também passamos por suas frustrações!

 

Post traduzido em Mar/2020. Texto Original aqui

 

Quer conhecer um pouco mais sobre como utilizamos estes conceitos para encontrar oportunidades de margem em seu negócio? Clique aqui

AgriTech sem limites: Churrasco, SAP e Data Science

Do campo para seu Churrasco

Domingo é dia de um bom churrasco, e quando possível, com aquele cardápio variado estrelando a linguicinha dos processadores de suínos de Santa Catarina, a picanha das gigantes multinacionais da carne do Mato Grosso, quem sabe até com alguns acompanhamentos e petiscos de uma das inúmeras cooperativas de laticínios que existem ao redor do país.

Esses heróis da economia nacional, além da produção das delícias que chegam à nossa mesa, também são responsáveis por acrescentar mais de R$1,7 trilhões de reais (Trilhão, com “T” mesmo) ao PIB brasileiro.

E o mais impressionante é que este número segue crescendo apesar das várias barreiras políticas, das falhas históricas em nossa infraestrutura e de uma recente pandemia.

Mas aí você me pergunta, o que churrasco, SAP e Ciência de Dados tem a ver?

Então vamos lá! É muito sobre ajudar essas empresas a sobrepor os desafios de tomada de decisão que cadeias de suprimentos, super complexas como estas, tem em seu dia-a-dia.

Montagem ou Desmontagem?

Pequenas e grandes indústrias têm tentado se utilizar de sistemas cada vez mais avançados de suporte à produção, a fim de enfrentar essas inúmeras adversidades.

E este tipo de tecnologia aplicada na agricultura, horticultura e aquicultura com o objetivo de melhorar o rendimento, a eficiência e a lucratividade é o que chamamos de Agritech.

Mas apesar de  conhecerem muito sobre seu negócio e cada detalhe de seu mercado, elas ainda encontram bastante dificuldade quando estas gigantes do mundo dos softwares tentam suprir suas expectativas e necessidades específicas de negócio.

Sabemos que o tamanho da operação pode mudar, mas que, geralmente, em todas as Indústrias, as obrigações fiscais e contábeis são as mesmas, e os desafios na área de marketing e de RH para alcançar seus resultados são bem parecidos.  

Mas é exatamente aí que termina a semelhança entre as Indústrias baseadas em matéria-prima Agropecuária e Indústrias de outros setores como as gigantes automotivas ou as grandes farmacêuticas.

Enquanto todas as demais indústrias lidam com a Montagem de elementos para chegar a um produto final, a indústria de proteínas (laticínios, carne suína, carne bovina, aves, etc..) lida com a Desmontagem de uma matéria prima única em diversas possibilidades de produto final.

Por exemplo, um fabricante de televisores trabalha na aquisição de chips, plásticos e peças, com base no tipo de TV que planeja produzir.

Já em um Frigorífico de Suínos, o desafio será o de transformar cada animal que entra na fábrica em múltiplas possibilidades de alimento de qualidade, com o menor desperdício possível e garantindo produtos frescos e de qualidade no supermercado mais próximo de seus consumidores.

E onde o SAP entra nessa?

O SAP é uma sólida ferramenta ERP que pode ser implementada, tanto nas indústrias de manufatura de médio, como nas de grande porte. Ele atende às necessidades de quase todos os tipos de Indústria, podendo até ser utilizado em sua versão padrão em uma vasta gama de processos de negócio.

E juntamente com suas licenças adicionais para HCM, BI, EWM, PO, TM, GTS e outros componentes (os experts em SAP já estão familiarizados com estas siglas), o SAP pode oferecer uma plataforma de dados unificada e melhorar bastante o acompanhamento consolidado de suas regras de negócio.

Mas apesar de oferecer o MRP e recursos avançados de planejamento de produção, o SAP se limita apenas em ajudar com algumas restrições específicas da Indústria de Desmonte.

Por ter seu foco muito forte em processos baseados em regras fixas, que são definidos como padrão e se encaixam em um roteiro de aplicação pré existente, o SAP algumas vezes falha ao lidar com as complexidades de mudanças repentinas de suprimentos, variabilidade de preços de commodities ou influências externas como a de uma pandemia.

Se por um lado vale muito a pena padronizar os processos, de outro também vale controlar os detalhes que te fazem diferente e melhor do que os outros, especialmente nessa corrida diária contra o Shelf-life, e é neste ponto que o SAP mais precisa de ajuda.

Juntando Forças

Nos últimos 15 anos, tenho trabalhado em adaptar o sistema SAP às necessidades dos clientes da Indústria de Desmonte ao redor do mundo, principalmente nas Indústrias da Frigoríficos e Laticínios.

Sou defensor ferrenho de que você precisa de sistema ERP como parte de seu stack tecnológico, mas o que tenho para te falar é: não acredite, nem por um segundo, que nem mesmo a última versão de um SAP-HANA irá fornecer-lhe a heurística necessária para te tornar um líder de mercado, porque você certamente vai precisar de um motor mais robusto de ciência de dados avançada em conjunto com o seu ERP, para alcançar este patamar.

10 coisas que você precisa saber

Cada vez mais, clientes SAP estão preferindo complementar seus sistemas com motores mais robustos de ciência de dados, muito pela flexibilidade que estas plataformas têm de lidar com as complexidades de suas empresas, cobrindo desde a rotina de planejamento de produção, até a integração total de decisões de toda a cadeia de suprimentos.

Abaixo, listo onde estão estes benefícios e o porquê desta decisão ser cada vez mais comum neste tipo de Indústria:

 

  1. O Poder e a Flexibilidade da Nuvem: Começo pelo poder ilimitado da nuvem e todas as suas inerentes facilidades, o que deixa as restrições de integração SAP já não são mais consideradas um fator limitador.
  2. Adiciono a capacidade de otimização avançada e modelagem independente de dados (discreta, repetitiva ou combinação) que estes sistemas trazem, não importando qual seja a sua configuração SAP.
  3. Não há limites para as restrições que você precisa configurar no seu modelo, a otimização em nuvem independente da Austin Data Labs, por exemplo, pode modelar a sua linha de produção de maneira precisa e sem os custos exorbitantes de uma implementação do SAP-APO.

  4. Nós sabemos que seus planos podem mudar a cada dia, então ter a capacidade de fazer as mudanças necessárias nas configurações de capacidade ou transferir os planos de uma planta para outra sem precisar contratar consultores ou pagar horas de desenvolvimento SAP, é muito importante!


  5. Ter de compartilhar os dados da sua empresa em LBN, só porque a SAP deixou de sustentar as ferramentas caras que vendeu no ano passado, deixa de ser um problema

  6. Usufruir do poder da ciência de dados sem ter que pagar pelo SAP-Leonardo, passa a ser um benefício

  7. Levar a inovação para o chão de fábrica! Ter as informações e os dashboards que sua operação precisa, de qualquer lugar e sem precisar gastar com as customizações Fiori e Tile, é uma boa vantagem


  8. Obter um RPO e RTO compatíveis com o seu negócio, sem necessidade de taxa de suporte.


  9. Otimizar, Otimizar e Otimizar! Executar seus modelos como e quando achar necessário, sem se preocupar que isso possa derrubar todo o sistema.

  10. E, finalmente, poder suportar melhores decisões para que você possa continuar impulsionando os seus negócios.


Estamos aqui se precisar! Teremos muito prazer em ajudá-lo a encontrar  a solução mais adequada para seus problemas de otimização de planejamento e integração das decisões de sua cadeia de suprimentos.

Post traduzido em Fev/2021. Texto Original aqui

Quer conhecer um pouco mais sobre como utilizamos estes conceitos para encontrar oportunidades de margem em seu negócio? Clique aqui